25/03/2020 às 14:12 Viagens

{Viagens} De volta ao Amazonas <3

257
3min de leitura

Conheci um pouquinho Manaus e Novo Airão em 2015 quando fiz o mochilão descendo de barco o rio Amazonas até Santarém no Pará, agora no final de 2018 voltei ao estado do Amazonas (ao Pará já havia voltado em 2016) para conhecer desta vez Presidente Figueiredo e a Comunidade do Tumbira. Fiquei muito feliz em voltar a região amazônica, é uma das regiões mais bonitas e pouco exploradas por brasileiros, mas no que depender de mim explorarei muitas outras vezes e voltarei para fotografar muito nossa Amazônia. :) 

_________________________________________________________________________________________________

Presidente Figueiredo fica à aproximadamente 127km de Manaus, despontou para o turismo ecológico em razão de sua fartura de águas, selva, recursos naturais, cavernas e cachoeiras. O Ministério do Turismo catalogou mais de cem quedas d'água no município, muitas delas exploradas economicamente através do ecoturismo. 

Comunidade do Tumbira é uma comunidade ribeirinha da Amazônia, que se encontra a margem direita do Rio Negro, localizada a 64 km de Manaus. Pertence a Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro, uma unidade de conservação, junto a outras 18 comunidades ribeirinhas.

A Região de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro guarda um pedaço preservado, belo e acessível da Amazônia para os turistas. É como se fosse um refúgio e uma aproximação de um Brasil genuíno, que segue vivendo de jeito simples, devagar, conectado com a terra (e a água), no meio das árvores e dos igarapés.

Ser uma RDS significa, em termos gerais, ser uma área de proteção ambiental e, com isso, de regulação no sentido da exploração econômica. Desde 2008, quando a região do Baixo Rio Negro ganhou essa classificação, a vida de muitos “caboclos” mudou. A comunidade está cercada de belezas naturais amazônicas, de talentos e protagonistas comunitários e de anfitriões acolhedores e calorosos. (Fonte: Estadão)

O acesso para Comunidade do Tumbira é via fluvial, os barcos saem do Porto São Raimundo em Manaus, existem dois tipos de barco:- Barco Regional - 6 horas de viagem (necessita rede) 

- Barco Expresso - 3 horas de viagem (não precisa de rede)

Mais informações sobre transporte e hospedagem com Roberto na Pousada do Garrido (92) 9146-4667

Manaus, a origem do nome da cidade provém da tribo dos Manaós, habitantes da região dos rios Negro e Solimões. Na língua indígena, Manaus é a variação de Manaos, que significa Mãe dos Deuses

Manaus não é uma cidade pacata no meio da selva.  No lugar da floresta, ergueu-se uma capital de concreto, marcada pela chegada das indústrias após a criação da zona franca durante o regime militar. Mas, é claro, a natureza está ali pertinho, seja nos parques que foram preservados, como a Reserva Florestal Adolpho Ducke e o Bosque da Ciência, seja no calçadão revitalizado da Ponta Negra, onde o belíssimo Rio Negro abraça a cidade convidando para um passeio na orla. Dos tempos áureos da borracha restou o esplendor de construções históricas como o impressionante Teatro Amazonas e o Mercado Municipal, reaberto após sete anos de reforma. (Fonte: Viagem e Turismo)

MUSA (Museu da Amazônia), possui uma torre de observação feita de aço com 42 metro de altura onde se vê a floresta por outro ângulo.

Arte de @soft.graffiti

Fotos: Érica Catarina PontesLocal: Região Amazônica - Amazonas | Brasil

25 Mar 2020

{Viagens} De volta ao Amazonas <3

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

amazonas Amazônia aventura barcos Brasil brasileiros comunidade do tumbira comunidade ribeirinha destino erica catarina pontes floresta floresta amazonica manaus norte brasil pousada do garrido presidente figueiredo tumbira turismo sustentável viagem viagem solo

Quem viu também curtiu

25 de Set de 2019

{Maranhão} Boi de Pindaré

28 de Fev de 2020

{Pernambuco} Papangus no Carnaval de Bezerros

25 de Set de 2019

{Maranhão} Boi de Maracanã

Logo do Whatsapp