Imagem capa - {Viagens} De volta ao Amazonas <3 por Erica Catarina Pontes
Viagens

{Viagens} De volta ao Amazonas <3

Conheci um pouquinho Manaus e Novo Airão em 2015 quando fiz o mochilão descendo de barco o rio Amazonas até Santarém no Pará, agora no final de 2018 voltei ao estado do Amazonas (ao Pará já havia voltado em 2016) para conhecer desta vez Presidente Figueiredo e a Comunidade do Tumbira. Fiquei muito feliz em voltar a região amazônica, é uma das regiões mais bonitas e pouco exploradas por brasileiros, mas no que depender de mim explorarei muitas outras vezes e voltarei para fotografar muito nossa Amazônia. :) 

_________________________________________________________________________________________________


Presidente Figueiredo fica à aproximadamente 127km de Manaus, despontou para o turismo ecológico em razão de sua fartura de águas, selva, recursos naturais, cavernas e cachoeiras. O Ministério do Turismo catalogou mais de cem quedas d'água no município, muitas delas exploradas economicamente através do ecoturismo. 














Comunidade do Tumbira é uma comunidade ribeirinha da Amazônia, que se encontra a margem direita do Rio Negro, localizada a 64 km de Manaus. Pertence a Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro, uma unidade de conservação, junto a outras 18 comunidades ribeirinhas.


A Região de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro guarda um pedaço preservado, belo e acessível da Amazônia para os turistas. É como se fosse um refúgio e uma aproximação de um Brasil genuíno, que segue vivendo de jeito simples, devagar, conectado com a terra (e a água), no meio das árvores e dos igarapés.


Ser uma RDS significa, em termos gerais, ser uma área de proteção ambiental e, com isso, de regulação no sentido da exploração econômica. Desde 2008, quando a região do Baixo Rio Negro ganhou essa classificação, a vida de muitos “caboclos” mudou. A comunidade está cercada de belezas naturais amazônicas, de talentos e protagonistas comunitários e de anfitriões acolhedores e calorosos. (Fonte: Estadão)


O acesso para Comunidade do Tumbira é via fluvial, os barcos saem do Porto São Raimundo em Manaus, existem dois tipos de barco:
- Barco Regional - 6 horas de viagem (necessita rede) 

- Barco Expresso - 3 horas de viagem (não precisa de rede)

Mais informações sobre transporte e hospedagem com Roberto na Pousada do Garrido (92) 9146-4667


























Manaus, a origem do nome da cidade provém da tribo dos Manaós, habitantes da região dos rios Negro e Solimões. Na língua indígena, Manaus é a variação de Manaos, que significa Mãe dos Deuses


Manaus não é uma cidade pacata no meio da selva.  No lugar da floresta, ergueu-se uma capital de concreto, marcada pela chegada das indústrias após a criação da zona franca durante o regime militar. Mas, é claro, a natureza está ali pertinho, seja nos parques que foram preservados, como a Reserva Florestal Adolpho Ducke e o Bosque da Ciência, seja no calçadão revitalizado da Ponta Negra, onde o belíssimo Rio Negro abraça a cidade convidando para um passeio na orla. Dos tempos áureos da borracha restou o esplendor de construções históricas como o impressionante Teatro Amazonas e o Mercado Municipal, reaberto após sete anos de reforma. (Fonte: Viagem e Turismo)






MUSA (Museu da Amazônia), possui uma torre de observação feita de aço com 42 metro de altura onde se vê a floresta por outro ângulo.









Arte de @soft.graffiti


Fotos: Érica Catarina Pontes
Local: Região Amazônica - Amazonas | Brasil